Promoção! Tá rolando Kindle Week na Amazon!

A postagem de hoje é especial pra você que quer se aventurar no maravilhoso mundo dos livros digitais! A Amazon lançou esta semana a Kindle Week, com centenas de eBooks com desconto! Daí você me fala: “Mas eu não tenho um leitor de livros digitais”. Não? Então prepare-se: o Kindle e o Kindle Paperwhite estão com R$ 80,00 de desconto!

Continuar lendo

Anúncios

Resenha: Os elefantes não esquecem

Os elefantes não esquecem
Autora: Agatha Christie
Tradução: Newton Goldman
Editora: Nova Fronteira
Páginas: 176
Compre pela Amazon: http://amzn.to/2xDigZa

Hoje completam-se 127 anos do nascimento de Agatha Christie! Quando descobri que o aniversário da “Rainha do crime” cairia nesta sexta-feira, alterei a ordem das obras que pretendia ler e dei prioridade à leitura de Os elefantes não esquecem. O livro já me observava da estante há algum tempo e consegui finalizá-lo a tempo de postar uma resenha dele neste 15 de setembro.

Continuar lendo

A-fantástica-fábrica-de-chocolate-1971

6 livros de Roald Dahl que foram adaptados para o cinema

Se estivesse vivo, o escritor galês Roald Dahl completaria hoje 101 anos. Ele faleceu em 1990 e teve uma vida bem movimentada: entre outras coisas, foi piloto da RAF (a Força Aérea Real Britânica) durante a Segunda Guerra Mundial, participou de inúmeras ações de caridade, escreveu livros para adultos, e foi roteirista de cinema e TV (o roteiro de Com 007 só se vive duas vezes é dele). Mas Dahl é lembrado, principalmente, por seus livros voltados ao público infantil. Preocupado com questões familiares e dono de um humor bem peculiar (e por vezes sombrio), ele teve diversas obras adaptadas para o cinema – e, com certeza, você já assistiu vários desses filmes.

Continuar lendo

Capa do livro Pó de lua, de Clarice Freire

Resenha: Pó de lua

Pó de lua
Autora: Clarice Freire
Editora: Intrínseca
Páginas: 192
Compre pela Amazon: http://amzn.to/2gQRN3m

Em 2014 descobri por acaso no Instagram um perfil todo fofo, cheio de desenhos e poesias desconstruídas, palavras soltas, recortadas e que, ao mesmo tempo, faziam muito sentido! Um pouco depois, fiquei sabendo que a pernambucana Clarice Freire, autora daquelas artes tão encantadoras, lançaria o livro Pó de Lua, um apanhado de suas poesias (ou “escritos desenhados”, como ela mesma diz).

Continuar lendo

7 novos títulos pra você que gosta (ou quer virar fã) de Stephen King

O escritor Stephen King completa 70 anos no próximo dia 21. Com mais de 300 milhões de livros vendidos no mundo todo, ele poderia curtir uma aposentadoria confortável e gastar seu tempo visitando os netinhos e brincando com a cadelinha Molly (que se tornou uma celebridade nas redes sociais do autor). Mas King não pensa assim. Ele continua escrevendo todos os dias, lançando novos livros e vendo seus clássicos serem adaptados para o cinema e TV – além de postar fotos da Molly e criticar o presidente Donald Trump. Se você não gosta de Stephen King, está sendo difícil não esbarrar em algum de seus trabalhos (ou em derivados deles). Mas se você é fã, ou está começando a conhecer o trabalho do escritor, vai se esbaldar com esses 7 novos títulos que fazem parte do universo do “Mestre do Terror”.

Continuar lendo

Diários #13: Minhas 3 aquisições de agosto

No (quase) interminável mês de agosto, três novos livros foram acrescentados à minha biblioteca. Hoje eu mostro quais são esses livros e conto as formas curiosas como eles chegaram até mim.

Continuar lendo

Capa do livro O Mandarim.

Resenha: O mandarim

O mandarim
Autor: Eça de Queiroz
Editora: L&PM Pocket
Páginas: 96
Compre pela Amazon: http://amzn.to/2wJUZ7n

O crime do Padre Amaro, O primo Basílio, Os Maias. Esses foram alguns dos livros que fizeram com que José Maria Eça de Queiroz (1845-1900) se destacasse como o principal nome do Realismo português, sendo considerado um dos maiores escritores nascidos em Portugal de todos os tempos. Na resenha de hoje, porém, não vou falar de nenhuma dessas obras, mas sim de O mandarim. Neste curto livro, que foi publicado em 1880, Eça se afastou da estética Realista/Naturalista e se aproximou da literatura fantástica típica do Romantismo, sem abrir mão da crítica social que caracterizou seus trabalhos mais famosos.

Continuar lendo